terça-feira, 9 de outubro de 2012

Matéria-prima de poesia


"... na despedida fez um dia lindo..."


O dia amanheceu triste. Tristeza de despedida. Mas não se trata de uma tristeza feia, em nada tem a ver com angústia. É uma tristeza leve, daquelas que serve de matéria-prima de poesia enfeitada por borboletas. É tristeza acompanhada de esperança. Esperança da vida que segue, da possibilidade do reencontro breve, da certeza que o passou foi bonito. E que ninguém tira de nós aquilo que vivemos.  





Nenhum comentário:

Postar um comentário