terça-feira, 17 de julho de 2012

Cantiga

Comigo me desavim,
sou posto em todo perigo;
não posso viver comigo
nem posso fugir de mim.

Com dor, da gente fugia,
antes que esta assi crescesse:
agora já fugiria
de mim, se de mim pudesse.
Que meio espero ou que fim
de vão trabalho que sigo,
pois que trago a mim comigo
tamanho imigo de mim?

Sá de Miranda. In: Cancioneiro Geral


Nenhum comentário:

Postar um comentário