terça-feira, 8 de março de 2011

Circunferência




Deus me fez mulher.
Mas dou pernada
no homem que achar que eu vou ser dele.
Pertenço a mim.
Fui delimitada em território e espaço
desde sempre.
Circunscrita nas veias
do meu próprio sangue.
Implantada no espaço
da minha própria carne.
Não sou rei. Nem rainha.
Sou de mim. E de nada serei.


Anna Miranda


Nenhum comentário:

Postar um comentário