sábado, 12 de março de 2011

Apagar-me

Apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme.


Paulo Leminski


Nenhum comentário:

Postar um comentário