sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Amor para toda a gente!

Viver sem amor, com a alma em suspenso, não é mal que se deseje a ninguém. Porque, em bom português, é uma merda. Devia constar dos censos e tudo. Gostava que as pessoas que mandam nisto se dedicassem a ver quantas pessoas vivem sem amor. Quantas são menos produtivas à conta disso. Quantas encarecem o sistema nacional de saúde, com depressões, ataques de pânico e afins. E quantas é que não prefeririam uma cara-metade a um aumento de salário. Chegue eu um dia ao governo e uma das primeiras medidas será essa: amor para toda a gente, dê lá por onde der!


Ana Garcia Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário