terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Preferência

A única coisa que sabia com clareza era que entre a prosa e os versos preferia os versos, e entre estes preferia os de amor, que decorava mesmo sem querer a partir da segunda leitura, o que lhe era ainda mais fácil quanto mais se tratasse de versos bem rimados, bem medidos, bem desesperados.


Gabriel García Márquez. In: O Amor nos Tempos do Cólera

Nenhum comentário:

Postar um comentário