domingo, 19 de dezembro de 2010

A Lua


A lua pode tomar-se às colheres
ou em cápsulas com intervalo de duas horas.
É boa como hipnótico e sedativo,
mas também alivia
quem esteja intoxicado de filosofia.
Um pedaço de lua dentro do bolsot
é um amuleto melhor que a pata de coelho:
serve para encontrar quem se ama,
assim como afasta os médicos e as clínicas.
Pode dar-se de sobremesa às crianças
quando não estão dormindo,
e umas gotas de lua nos olhos
ajudam os anciãos a morrer bem.


Põe uma folha tenra de lua
por baixo da travesseira
e logo olharás aquilo que queiras ver.
Usa sempre um frasquinho de ar de lua
para o caso de te afogares,
e entrega a chave da lua
aos presos e desencantados.
Quer para os condenados à morte,
quer para os condenados à vida
não há estimulante melhor que a lua
em doses precisas e controladas.


Jaime Sabines

Nenhum comentário:

Postar um comentário