segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Equilibro-me como posso

Vivo de esboços não acabados e vacilantes. Mas equilibro-me como posso entre mim e eu, entre mim e os homens, entre mim e o Deus.


Clarice Lispector. In: Um Sopro de Vida (Pulsações)

Nenhum comentário:

Postar um comentário