sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Orgulhosas cicatrizes

Talvez a gente esteja no mundo para procurar o amor, encontrá-lo e perdê-lo, muitas e muitas vezes. Nascemos de novo a cada amor e, a cada amor que termina, abre-se uma ferida. Estou cheia de orgulhosas cicatrizes.


Isabel Allende. In: Paula

Nenhum comentário:

Postar um comentário