sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Esperança pueril

"... e nunca teve pretensões a amar e ser amada, embora sempre nutrisse a esperança de encontrar algo que fosse como o amor, mas sem os problemas do amor."


Gabriel García Marquez. In: O Amor nos Tempos do Cólera

Nenhum comentário:

Postar um comentário