terça-feira, 6 de julho de 2010

Um brinde

A todos aqueles que entraram na fila errada. [...] Não escrevem, não cantam, não esculpem nem declamam. Mas sentem, amam e acolhem anonimamente a poesia em seus ventres. Um brinde a todos os recipientes!

Marilda Confortin

Nenhum comentário:

Postar um comentário