terça-feira, 20 de julho de 2010

Que importa um nome?

E depois de tanto
que importa um nome?

Te cubro de flor, menina, e te dou todos os nomes do mundo:
te chamo aurora, te chamo água.

Te descubro nas pedras coloridas, nas artistas de cinema,
nas aparições do sonho.


Ferreira Gullar. In: Poema Sujo

Nenhum comentário:

Postar um comentário