quarta-feira, 21 de julho de 2010

Da alma, e de quanto tiver


Da alma, e de quanto tiver

Quero que me despojeis,
Contanto que me deixeis
Os olhos para vos ver.

(...)

Se mais tenho que perder,
Mais quero que me leveis,
Contanto que me deixeis
Os olhos para vos ver.


Luís de Camões

Nenhum comentário:

Postar um comentário