quarta-feira, 23 de junho de 2010

Saúdo todos os que me lerem

(...)

Saúdo-os e desejo-lhes sol,
E chuva, quando a chuva é precisa,
E que as suas casas tenham
Ao pé duma janela aberta
Uma cadeira predileta
Onde se sentem, lendo os meus versos.

(...)


Alberto Caeiro. In: O Guardador de Rebanhos I


Nenhum comentário:

Postar um comentário