terça-feira, 29 de junho de 2010

O delírio do verbo

(...)

Em poesia,
que é voz de poeta,
que é a voz de fazer nascimentos -
o verbo tem que pegar delírio.


Manoel de Barros, no poema 'No descomeço era o verbo'

Nenhum comentário:

Postar um comentário