quinta-feira, 10 de junho de 2010

D'amor e seus danos

D'Amor e seus danos
me fiz lavrador;
semeava amor
e colhia enganos;
não vi, em meus anos,
homem que apanhasse
o que semeasse.
(...)
.
.
Luiz Vaz de Camões. In: Redondilhas.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário