terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Teresa, não ame!

Teresa, se algum sujeito bancar o sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um bonde
Se ele chorar
Se ele se ajoelhar
Se ele se rasgar todo
Não acredita não, Teresa
É lágrima de cinema
É tapeação
Mentira
CAI FORA
.
.
Manuel Bandeira
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário