quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

O que o atraía era o jogo

Como todos os sedutores por ocupação, o que o atraía era o jogo de aproximação, a irresistível tentação do objeto impossível, aquele roçar de todos os perigos, aquele arrepio do escândalo e do desejo conjugados, o triunfo final da sedução, os despojos da conquista a seus pés - as roupas espalhadas pelo chão, uma mulher nua, casada, de outro homem, entregue nos seus braços, gemendo de prazer e de terror na descoberta dos limites inexplorados da sua própria sexualidade. Mas depois disso, depois de deixar naquela noite o quarto de Matilde e o hotel na manhã seguinte, restara-lhe, como sempre, apenas um orgulho de caçador satisfeito e um desejo imperioso de se afastar para longe, tal qual um salteador que se quer afastar rapidamente da casa assaltada, para não ser desmascadado e denunciado.
.
.
Miguel Sousa Tavares. In: Equador
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário