segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Amores breves

A busca de prazer imediato e a recusa em suportar frustrações são comportamentos que não se conciliam com o delicado trabalho de uma relação amorosa, a ser construída ao longo da convivência. [...] É bem verdade que se o amor se funda no compromisso e se as pessoas cada vez mais têm medo da dor, do sofrimento, do risco de perda, o que resulta são as relações superficiais, os amores breves.

Maria Lúcia de Arruda Aranha. In: Filosofando

Um comentário: