domingo, 6 de setembro de 2009

Os paradoxos do amor

No amor se estabelece o paradoxo vínculo x liberdade, porque o amante cativa para ser amado livremente. O fascínio é gerador de poder: o poder de atração de um sobre o outro. No entanto, tal 'cativeiro' não pode ser entendido como ausência de liberdade. (...) É fácil observar isso na relação entre duas pessoas apaixonadas: a presença do outro é solicitada na sua espontaneidade, os dois escolhem livremente estar juntos. O amor imaturo, ao contrário, é exclusivista, possessivo, egoísta, dominador. Não é fácil, porém, determinar quando o poder exercido pelo amor ultrapassa os limites. Se a força do amor está na atração que um exerce sobre o outro, em que momento isso se transforma em desejo de controlar, de manipular?

Maria Lúcia de Arruda Aranha. In: Filosofando

Nenhum comentário:

Postar um comentário